ATENÇÃO TORCEDOR

CLIQUE AQUI!

VENDA DE INGRESSOS ONLINE

Atlético homenageia ex-jogadores com Linha Retrô de Camisas

Postado em: Segunda, 15 de junho de 2020 | Atualizado: Segunda, 15 de junho de 2020

O Atlético lançou na última semana sua Linha Retrô de Camisas, são três uniformes que remetem às décadas de 50, 60 e 80. O objetivo é prestigiar os ídolos do passado, celebrar a tradição do clube mais antigo da capital, bem como títulos estaduais e passagens marcantes pela elite nacional do Campeonato Brasileiro.

Dentro da programação que envolve a Linha Retrô o Atlético visitou em suas casas, nos dias 10 e 11 de junho, três ex atletas que vestiram as camisas em suas épocas: o lateral esquerdo Aldo Hidalgo, Campeão Goiano invicto de 1955 e 1957, hoje com 85 anos, o goleiro Ronaldo Luis “Ronaldão” com 81 anos, Campeão da Copa Goiás e destaque no Campeonato Nacional de 1968, e o atacante Valdeir “The Flash”, de 52 anos, cria da base atleticana que se destacou jogando a série A de 1986.

A camisa personalizada foi um agradecimento do Atlético a cada um desses grandes heróis que se doaram e foram campeões pelo Atlético. Foi um ato de reconhecimento a esses ex jogadores que se mantém, acima de tudo, como torcedores atleticanos até hoje.

Os ex-jogadores e seus familiares ficaram emocionados com a homenagem e destacaram a importância de tal ato. Segundo um dos filhos do ex-jogador Aldo, o Historiador Luis Fernando Nunes Hidalgo, o pai “foi um lateral esquerdo que se destacou nos títulos invictos do Atlético, jogava por amor e tinha uma grande identidade com o clube e o bairro de Campinas”. Já Valdeir, o “The Flash”, disse que irá emoldurar a camisa em um quadro, revelando a felicidade em receber tal homenagem, e destacou “Eu Sou Dragão”. Débora Regina, filha do goleiro Ronaldo Luis, fez questão de agradecer e destacou “Meu pai ficou muito alegre com o reconhecimento do clube, o carinho cotidiano do torcedor, e disse que a camisa está exatamente igual à que ele usava quando jogava”.

Aldo Hidalgo

  • Jogou no Atlético na década de 50 – Campeão Goiano Invicto em 1955 e 1957 – jogava como lateral esquerdo ao lado do irmão e zagueiro Plinio Hidalgo, era chamado pela crônica esportiva de “Maestro”.
  • Foi um dos principais jogadores de um time formidável chamado de Locomotiva Rubro-negra ao lado do goleiro China e dos jogadores de linha Plinio, Epitacio e Fábio.
  • Contribuiu para um recorde até hoje não superado, o Atlético é o maior campeão goiano invicto do Estado, 1944, 1955,1957.
  • Aldo estava no time do Atlético no primeiro jogo noturno da história do futebol goiano e que foi também a primeira vez que um time do Estado jogou contra um grande clube paulista. O Atlético enfrentou o então bi-campeão paulista, o Santos do multicampeão Dorval. Atlético x Santos jogaram no dia 23 de outubro de 1957 em jogo especial de inauguração dos refletores do Estádio Olímpico e bateram o recorde de público do Estádio.

Ronaldo Luís “ Ronaldão”

  • Jogou no Atlético nos anos 60, época em que o rubro-negro era imortalizado nas narrações de Antônio Porto como o “Clube do Povo”, devido ao grande apelo popular e imensa torcida, registro marcado em LP/Disco dessa época.
  • Jogou pelo Dragão o Campeonato Nacional de 1968 conquistando o 6º lugar, a melhor colocação de um clube goiano na elite do futebol brasileiro durante muito tempo, recorde que durou por quase quarenta anos. O Rubro-negro goiano só foi eliminado na fase final da Taça Brasil, pelo Cruzeiro, equipe que contava com inúmeros craques da Seleção Brasileira, como Piazza, Raul,Tostão, Fontana e Dirceu Lopes.
  • Campeão da Copa Goiás de 1968, Campeão Goiano de 1970 e Campeão do Torneio da Integração Nacional de 1971.

 

Valdeir Celso Moreira “The Flash”

  • Jogou no Atlético de 1985 a 1989
  • Jogou a Série A de 1986 (A 5ª participação do clube na elite do futebol nacional, antes jogou em 1965, 1968, 1979, 1980)
  • Campeão Goiano em 1985 e 1988
  • Artilheiro do Campeonato Goiano de 1989 (deixando para trás o rival Tulio Maravilha)
  • Jogou a Série A de 1986 pelo Atlético e chamou a atenção do futebol nacional, fazendo grandes jogos contra Flamengo, Vasco, Fluminense, Santos, Grêmio…Enfrentando grandes jogadores como Zico, Bebeto, Roberto Dinamite, Sócrates, Renato Gaúcho, Serginho Chulapa,Tite, Assis e Whashinton… Era ano de Copa do Mundo e os craques da Seleção jogavam em sua maioria no Brasil.
  • Em 1986 fez parte de um elenco que pode ser considerado uma “Fábrica de Craques” pois o Atlético jogou o Brasileiro com um time recheado de pratas da casa, jogadores que se destacaram como Celio Gaúcho, Marçal e Ronaldo Luís, que fizeram bonito para todo o Brasil com a camisa do Dragão.

Vejam as homenagens feitas em cada camisa:

  • 1955-1957: Títulos Invictos de Campeão Goiano com a “Locomotiva Rubro Negra”
  • Década de 60: As façanhas nacionais e títulos do “Clube do Povo”
  • 1986: Dragão na Série A – “Fábrica de Craques”

Paulo Winícius Teixeira de Paula – Historiador, Doutorando em História pela USP e Diretor de Patrimônio Histórico e Cultural do Atlético Goianiense 

 

Compartilhe

Campeonato Goiano 2020

Pos Time PG
1 Atlético 23
2 Jaraguá 20
3 Goiás 19
4 Goianésia 15

ÚLTIMO CONFRONTO

Instagram

Twitter